Os OVNIs Deixam As Suas Marcas

ovnisUm dos argumentos mais fortes praticados pelos tradicionais negadores é aquele que diz respeito à suposta falta de provas tangíveis da realidade física dos chamados Objetos Voadores Não Identificados.

Mas será que não existiriam realmente? Sem contar com aquelas que comprovadamente foram confiscadas  pelos meios militares e governamentais das grandes  potências mundiais, potências mundiais, geralmente  obtidas nos locais em que ocorreram acidentes com aquelas naves, temos outras evidências sempre  encontradas nos sítios em que elas efetuaram seus  pousos!

Nesses lugares, geralmente tomados por fortes doses  de radioatividade, nunca mais qualquer forma de vida  poderá se desenvolver, pois a terra torna-se enegrecida  e estéril. Na grande maioria dos casos, nos dias  subseqüentes aos pousos, pode-se notar que as áreas afetadas sofreram uma espécie de torção rotativa tão violenta que o capim crestado chega ao ponto de estar totalmente revolvido!

Ted Phillips, cientista norte-americano, é um dos maiores especialistas mundiais nesse aspecto bastante peculiar do fenômeno OVNI..

Tendo examinado mais de 500 sítios de pousos desses objetos, em precisamente 69 países, ele hoje tem um verdadeiro museu particular. Suas pesquisas permitiram concluir que em decorrência daquilo que é classificado como EFEITO SOLO-UFO, suas milhares de amostras devidamente classificadas demonstram que o solo fica totalmente ressecado quando por ocasião do pouso de um OVNI e de maneira impressionante fica incapaz de receber hidratação!

Isso significa que além de se tornarem definitivamente estéreis sem que nada nelas jamais possa germinar, ao receberem água essas partículas de terra simplesmente a rejeitam e tendem a flutuar indefinidamente!

No início de 1994 a população de Córdoba, na Argentina,, foi testemunha de uma outra ocorrência envolvendo esse incrível “Efeito Solo-Ufo”: um misterioso círculo de terra ardente, com dez metros de diâmetro e no interior do qual a temperatura chegava aos 300 graus, surgiu repentinamente na localidade de Capilla del Monte.

Em contraposição à opinião de dezenas de pesquisadores da Ufologia que de pronto foram para o local e principalmente da assustada população que lembra o fato de o fenômeno estar se repetindo com freqüência nos últimos anos, sempre associado à presença de estranhas naves voadoras que brilhavam sobre a cidade, logo apareceram uns geólogos que afirmaram tratar-se de “fenômeno natural”.

Segundo eles, a matéria orgânica acumulada numa camada subterrânea entraria em combustão devido às altas temperaturas ou a um incêndio superficial dos campos (!) ou ainda, dizem eles, é apenas um fenômeno natural não muito raro -opinião esdrúxula e não compartilhada pelo professor Juan Murra, da Universidade Federal de Córdoba, o qual acredita que o círculo de terra ardente não estaria associado a qualquer fenômeno de vulcanismo ou mesmo à eventual queda de um meteorito.

Outros ditos “especialistas” julgam que o fenômeno possa provir de veios subterrâneos de carvão que eventualmente tenham entrado em combustão espontânea, gerando assim as altas temperaturas que teriam ultrapassado o solo que os encobria, formando o tal círculo ardente (!).

Realmente explicações bastante ortodoxas e providas de palavreados muito bonitos. Mas como esses habituais negadores explicariam os Objetos Voadores Não Identificados que fizeram suas manobras acintosamente sobre a pequena localidade e que poucos dias depois estiveram no outro lado do mundo, precisamente no Japão, nos arrozais de Fukuokadeixando igualmente vários círculos ardentes no solo, o maior deles com dezoito metros de diâmetro?

Matérias orgânicas que voam? veios de carvão subterrâneos que de tão intensos ficam igualmente alados a ponto de emitirem luminosidade e realizarem estonteantes manobras no céu? Só podemos sorrir. São mesmo adoráveis esses prestidigitadores da verdade. Nem mesmo um milhar de enguias bem ensaboado conseguiria se tornar tão escorregadias e sutis a esse ponto!

Os locais de pouso dos OVNI ficam sempre marcados. Note-se que o capim tornou-se crestado, bem como a violenta torção que sofreu, provavelmente durante o movimento rotativo do aparelho.   Nos arrozais de Fukuoka, sul do Japão, o pouso de um OVNI, em 1994, deixou essas curiosas marcas.

Marcas-de-ovnis

Os  locais de pouso dos OVNI ficam sempre marcados. Note-se que o capim tornou-se crestado, bem como a violenta torção que sofreu, provavelmente durante o movimento rotativo do aparelho.

Marcas-na-lavoura

Nos arrozais de Fukuoka, sul do Japão, o pouso de um OVNI, em 1994, deixou essas curiosas marcas.

FonteOVNI – Mistérios Desvelado a Incrível Verdade! Sérgio Russo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s