Deus: O Maior de Todos os Mistérios!

Desde que a mente lhe conferiu a amplitude, o homem percebeu a presença inaparente, e no entanto a mais aparente, que maravilhosamente se manifestava no âmago do seu ser e também ao seu redor. Da mesma forma, deu voz a um apelo interior irresistível mediante a necessidade imperiosa que sentia ao reverenciar de alguma forma uma Força Superior. Os milênios sem conta se passaram, a tecnologia evoluiu consideravelmente; o homem já atinge os corpos celestes mais distantes, porém a pergunta que suscita dúvidas até hoje é: Deus, essa Força Superior, existiria mesmo?

DeusDiz a Ciência Secreta que todo o espaço, a Entidade Substancial Vivente, é preenchido por uma Essência Ideoplástica!

O Logos, ou o Divino Verbo, estará sempre em processo de sublime criação. Sua Magna Obra veio a ser concebida no silêncio de uma “noite”, quando novamente acordou para mais um “dia”, dando assim origem à Luminosidade. Tanto o espírito quanto a matéria, que no Seio do Eterno sempre coexistirão de forma maravilhosa, não são absolutamente permanentes – somente passando a existir durante um determinado período de manifestação.

Esse Verbo, a Causa Primeira de Todas as Coisas, que tudo contém sem no entanto por nada ser contido, torna-se assim imanente em todas as coisas, uma vez que o Universo visível nada mais é do que a imagem concreta de uma abstração ideal, plasmada segundo o modelo de uma Primeira Ideação Divina, pré-existente desde toda a insondável eternidade!

Tudo, pois, estará inevitavelmente pesado, medido e contado nesse fantástico Universo que nos cerca. E ao final de cada ciclo, quando terminar mais um “Dia”, advirá uma outra “Noite Cósmica”, ocasião em que todas as Mônadas deverão prosseguir a sua caminhada, em futuro Universo sempre a ser moldado de acordo com a natureza daquele que o precedeu, reiniciando assim uma nova jornada cósmica, a partir da etapa na qual se encontravam ao finalizar o período de manifestação pretérito.

Os verdadeiros Evangelhos, isto é, os considerados “apócrifos” e por isso mesmo ocultados às massas, são bem claros ao afirmar que “se Deus dormisse ou parasse de sonhar o Universo desapareceria instantaneamente”!

Os antigos místicos ensinavam que toda a criação não passa de uma visualização de Deus e que no princípio era apenas a Mente, que através de um mistério profundíssimo residia em Si Mesma. Ela, apesar de Perfeita, sonhava com uma perfeição maior ainda. E nos seus sonhos indescritíveis e sublimes visualizava miríades de mundos – habitados pelas mais exóticas e fascinantes criaturas!

Então, em um dado momento, estabeleceu a primeira e a mais elevada das suas Leis: Todo o Amor Sozinho Jamais Passará de Uma simples Metade! E o Amor, naquela que foi a sua expressão mais pura, necessitando portanto da sua contraparte, apoderou-se daqueles sonhos sublimes, saturando-os de uma intensa Luz!

Aí estava o Ponto-Zero do nosso fantástico Universo, pois aquela Força Mental Sublime tornando-se maravilhosamente o Pai e também a Mãe, saturada daquele imenso e luminoso Amor, sentiu necessidade imperiosa de CRIAR. Então, Ela se fragmentou, expandindo-se, através de um movimento contínuo e progressivo que perdura até os dias atuais, dando forma sensível a todos os Universos que com o nosso coexistem e, também, a todas as criaturas originárias dos seus sonhos, as quais promovem as suas existências em múltiplas e variadas dimensões.

Todas essas criaturas, Células, partículas Dela Mesma, com a experiência das quais virá a aprender, por um processo de simples delegação e baseado no livre arbítrio, tornando assim mais Perfeita e Luminosa, no exato momento em que este atual ciclo estiver completo, voltando tudo a residir de forma maravilhosa no Absoluto, assim como era no Princípio!

Essa é, por conseguinte, a segunda maior de todas as verdades: vivemos e nos movemos na Consciência de Ilimitada de Deus. Todo o Universo é Mental e a matemática dos homens jamais será idêntica à do Absoluto. Leis maravilhosas e inflexíveis ordenam toda a Criação, do contrário seria o caos! Nada, por mais poderoso que seja, ou venha a se tornar, poderá contrariar uma Ordem e uma Legislação Justa e Perfeitamente estabelecidas.

Os grandes espiritualistas, desde os tempos mais recuados do antigo Oriente, já conheciam coisas a respeito das quais a verdadeira ciência de hoje começa a especular. O Criado reside dentro do Não-Criado. O Universo, na medida em que o tentamos conhecer, passa por um ciclo de expansão – a partir da Célula – Mater Original (ou aquilo que os cientistas denominam BIGBANG) quando finalmente retornará à contração, de volta ao seu Ponto de Partida, ocasião em que o Absoluto meditará a respeito das experiências da sua Criação e de forma maravilhosa iniciará um outro processo – dando forma sensível a novos e muito promissores Universos.

Glorioso então, é o papel de cada um de nós no Esquema Cósmico. Grande a missão do homem e também de todas as criaturas, ao fazerem parte integrante dos Sublimes Propósitos de Deus. Através de extensos ciclos, as almas, todas elas partículas desse mente Sublime e Inefável, deverão pois aprender através da própria experiência:

Desde as formas mais brutas, até as mais refinadas e sutis, cumpre-se aí uma outra maravilhosa Lei: da centelha ao mineral; do mineral ao vegetal; do vegetal ao animal; do animal ao homem; do homem ao Anjo; do Anjo ao Arcanjo e finalmente do Arcanjo a Deus – retornando assim ao glorioso Ponto de Partida.

Quê é então o “bem” e quê é verdadeiramente o “mal”, dentro de todo esse imenso contexto? Caberá somente ao livre arbítrio das criaturas mais adiantadas do processo evolutivo, estabelecer os parâmetros mediante os seus próprios critérios de entendimento. De mundos para mundos, das esferas brutas para as esferas mais refinadas e sutis, todas as almas verdadeiramente viajam nesse extenso ciclo, subordinadas à sempre inflexível Lei do Carma, refinando-se ou estacionando – de acordo com os seus próprios atos e merecimentos.

Assim, podemos entender através de uma maneira muito mais lógica e racional, a existência de outras criaturas espalhadas pela vastidão incomensurável e radiante dessa Mente Maravilhosa dentro da qual vivemos e promovemos as nossas existências – muito embora ainda não tenhamos inteiramente compreendido e alcançado toda a Sua Magnitude e Extensão.

Miríades de mundos, não menos habitados do que o nosso, espalham-se certamente por este e quem sabe por muitos outros Universos, situados em inúmeras outras dimensões que não as física e material a que estamos habituados e condicionados a conhecer, interpenetrando-se de maneira fantástica –assim como hoje a própria ciência verdadeiramente de vanguarda tende a reconhecer!

E essa ciência, diante daquilo que classifica como “um imenso número de coincidências físicas altamente improváveis”, vem a cada dia que passa se curvando diante da enorme sabedoria do passado, ao constatar que existe de fato uma Suprema Inteligência, a qual, na falta de uma denominação talvez melhor e mais apropriada, chamamos DEUS.

Cientistas sérios e renomados estão plenamente cientes de que o Universo não aconteceu por mero acaso e é até mesmo dirigido por aquilo que chamam de uma “observação participante”!

Essa diretriz inteligente é regida por uma constante numérica, ou seja, números com a magnitude de 1 seguido por 40 zeros (equivalente a 10 elevado à trigésima nona potência!) e que está presente desde a minúscula partícula do átomo até a mais grandiosa galáxia.

Isso que também classificam de Isotropia Inteligente, por outro lado, é prioritariamente dirigido no sentido específico de criar a VIDA, o que em outras palavras significa que essa mesma vida é uma constante em todos os rincões do espaço sideral! As diversas equações matemáticas igualmente provam a espantosa existência de uma Força Planejadora que movimenta e mantém todas as coisas, uma espécie de MENTE que permeia tudo!

Foi, assim, constatado que uma movimentação de átomos gera uma radiação de 3 graus Kelvin, um tipo de corrente uniformemente ionizada que banha todo o Cosmo com restos arrefecidos de uma expansão (ou explosão inicial) extremamente quente, ocorrida há muitos bilhões de anos. Essa radiação, um tipo de energia extremamente rara, é responsável pela geração da vida quimicamente organizada onde quer que existam as condições favoráveis para seu desenvolvimento.

E isso não é tudo: essa Diretriz Inteligente que permeia tudo, bifurcou o Universo criando também uma infinidade de MUNDOS PARALELOS e descontínuos, dotados igualmente da mais alta probabilidade de sustentação de vida! De espanto em espanto, os mais notáveis cientistas concordam com os Mestres do passado, que afirmavam ser Deus Essencialmente Matemático e portanto Absolutamente Justo.

De fato, a mais pura de todas as matemáticas se manifesta em toda a Criação. Os estudos permitiram concluir que uma fantástica mecânica quântica, que decididamente não pode ter sido mero fruto do acaso, estabelece leis e diretrizes que atestam uma profunda conexão entre a Cosmologia e a Teoria atômica e todos esses números não se tratam de meras unidades arbitrárias, obras inegáveis, portanto, de uma Inteligência Fantástica e Absoluta, muito além da compreensão do homem!

Sabe-se ainda que o Universo, atualmente em período de expansão progressiva, um dia qualquer chegará ao seu término, recolhendo-se – ou se retraindo – a um ponto único que é teoricamente denominado de Ômega. A partir daí será iniciado um novo ciclo de expansão.

Voltaire afirmou que não se pode conceber que o relógio exista e não exista o relojoeiro. Balzac, por sua vez já escrevera que Deus é um Número Dotado de Movimento que é sentido porém nunca demonstrado. E, bem antes de todos eles, os antigos já diziam que a Divindade é o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim!

Fred Hoile, o renomado astrônomo, chegou à espantosa conclusão que as galáxias seriam verdadeiras “zonas de consciência”, em outras palavras, seres pensantes e conscientes – muito além da nossa limitada percepção.

Werner Von Braun, ex-cientista da Alemanha nazista e posteriormente especialistas em foguetes da NASA, declarou que “as leis naturais do Universo são tão precisas que não temos nenhuma dificuldade em construir naves espaciais para voar até a lua, e podemos cronometrar o vôo com a precisão duma fração de segundos. Estas leis devem ter sido estabelecidas por alguém”

No que modernamente concorda o expoente da Física, Stephen Hawking, ao afirmar: “Quanto mais examinamos o Universo, tanto mais verificamos que não é de jeito nenhuma arbitrário, mas obedece a certas leis bem definidas que regulam diferentes áreas. Parece muito razoável supor que existam alguns princípios unificadores, de modo que todas as leis sejam parte de alguma lei maior.

A própria natureza, aliás, nos demonstra a existência inegável de uma Força sublime que está por trás de tudo. Acreditase que vida aqui na Terra tenha sido fecundada a partir de partículas cósmicas provenientes do espaço exterior que a teriam banhado nos seus primórdios, quando ainda era extremamente jovem. Os sábios acreditam que essas partículas ionizadas verdadeiramente viajam pelo espaço, fecundando com as sementes da vida aqueles corpos celestes mais propícios. Uma espécie de “benção ionizada” que foi originada desde a colossal explosão, ou expansão, inicial, a qual denominam Big-Bang!

A questão inicial, dúvida que sempre afligiu a criatura pensante desde os primórdios do tempo, finalmente já tem a sua resposta:

Deus existe? As evidências demonstram, (e até mesmo a ciência outrora cética e materialista assim acredita) que seria negar a própria Vida, renegar a própria Luz que nos envolve e até mesmo abjurar os astros que cintilam no céu, aquele que através um clamoroso contra-senso pretender afirmar que não!

Enfim, Deus, A Causa Primeira e Infinita de Todas as Coisas, porquanto Inefável, jamais poderá ser definido pelo homem, cuja mente é finita. Mas nada impede que uma ciência muito evoluída especule sobre a sua Sublime Natureza.

E, assim sendo, talvez a maior, melhor e mais precisa especulação sobre isso tenha partido de um ser extraterrestre, benévolo e altamente espiritualizado, que manteve contato direto, físico, com o brasileiro Dino Kraspedon:

Deus é uma Linha Isotrópica, Paralela a Si Mesma e Vibrando por Si Própria em ângulos retos. Ele é como um sistema axial, no qual o ponto de interseção das linhas está em todos os lugares ao mesmo tempo. Então Ele é muitos, porque as dimensões estão contidas Nele. E quando elas se permutam “n” equivale ao Infinito

E essa Energia Maravilhosa, essa Força Axial e Imensa, que a tudo isotropicamente permeia, isto é, está em todas as partes ao mesmo tempo, sendo especificamente destinada à criação da VIDA, a existência de criaturas pensantes nos mais diversos rincões do Universo parece não mais se tratar de mera suposição, porém, SIM, de uma certeza absoluta; uma verdade inquestionável.

Até porque, bem perto de nós existem, de fato, certas coisas intensamente reveladoras que assim o atestam……..

Fonte: Insólito! Mistérios do Céu, da Terra, do Espaço e do Tempo – Sérgio Russo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s