Mini Supernova: Astrônomos Descobrem Novo Tipo de Explosão Estelar

mini-supernova_20130327-093557Quando uma estrela com mais de 10 massas solares morre, ejeta no espaço quase toda a sua massa em uma violenta explosão chamada supernova. Agora, pesquisadores descobriram um novo tipo de explosão, muito menor, que batizaram mini supernova.

As supernovas são sem dúvida as explosões mais poderosas que podem acontecer no Universo. São tão intensas que seu brilho pode chegar a ser 5 bilhões de vezes mais forte que o nosso Sol e ser vista durante dias mesmo à luz do dia.

Existem dois tipos principais de supernovas. O primeiro deles, chamado supernova Tipo Ia, ocorre quando que uma estrela do tipo anã branca explode após acrescer massa de uma estrela companheira binária. O segundo tipo, chamado Tipo II, acontece quando o núcleo de uma estrela entre 10 e 100 massas solares esgota seu combustível e colapsa, produzindo um extraordinário pulso de radiação luminosa.

Mini supernovas – Em 2002, pesquisadores perceberam que muitas supernovas eram similares às do Tipo Ia, mas seus brilhos não chegavam 1% do fulgor dessas. Agora, cientistas identificaram 25 novos exemplos de supernovas, classificando-as como Tipo Iax. 

A nova classe é essencialmente uma mini supernova“, disse o astrofísico Ryan Foley, autor do estudo e ligado ao Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics. “Esses novo tipo pode ser considerado como uma supernova nanica, um novo tipo de explosão estelar em miniatura“.

Os novos dados sugerem que da mesma forma que supernovas do Tipo Ia, as explosões do tipo Iax também ocorrem em sistemas binários com uma estrela do tipo anã branca. Nas supernovas Tipo Iax, a estrela companheira aparentemente perde seu hidrogênio exterior e o hélio dominante é “sugado” pela anã branca, que aumenta sua massa.

Não se sabe exatamente o que acontece durante uma supernova Tipo Iax. Uma das hipóteses é que o hélio dominante da estrela companheira entre em fusão nuclear e arremesse uma intensa onda de choque contra a anã branca, fazendo-a detonar. Outra possibilidade é que o hélio acumulado da estrela companheira altere a massa e temperatura da anã branca levando à fusão do carbono e do oxigênio no interior da estrela, provocando sua explosão.

Seja como for, parece que em muitas supernovas desse tipo a anã branca sobrevive à explosão, diferente das supernovas do Tipo Ia onde a estrela é totalmente aniquilada.

A estrela será golpeada e ferida, mas pode viver para ver outro dia”, disse Foley. “Nós não estamos muito certos do porque apenas uma parte da estrela pode ser destruída e esse é um dos problemas difíceis que estamos trabalhando no momento“, explicou.

 O brilho muito fraco das supernovas Tipo Iax parece que é o maior entrave na observação do fenômeno. “Elas não são raras, são apenas muito difíceis de serem vistas, diferente das supernovas brilhantes que são observadas há mais de 2000 anos”, explicou o cientista.

Arte: Concepção artística mostra uma cena típica de uma futura supernova Tipo I, em que a anã branca, à direita, “suga” a estrela companheira aumentando sua massa.

Fonte: Apollo11.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s