Uma Passagem de Só Ida Para Marte

Eles serão os primeiros “colonos de marte” na cabeça de quem? São pensamentos dos que não conhecem afundos a história e as intrigante questões acontecidas em Marte, depois do lançamento do dia 12 de julho de 1988. Este fato que ficou conhecido como o incidente Fobos – cuja nave chamava-se Phobos 2. Esses cara querem levar pessoas para realizarem um “reality show em marte“, mas estão esquecendo de avisar aos participantes que eles podem encontrar pela frente uns amiguinhos que por lá estão! Eles (ETs) podem ser “os descentende dos próprios Anunnaki, podem ser Reptilianos ou os conhecidos Greys”. Alguém dúvida?

As terras áridas de Marte podem ser colonizadas em breve pelos terrestres

As terras áridas de Marte podem ser colonizadas em breve pelos terrestres

A companhia privada Mars One começou a receber requerimentos dos interessados em se tornarem os primeiros colonos de Marte.

Segundo os planos de Bas Lansdorp, empresário da Holanda e iniciador do projeto, os primeiros quatro colonos chegarão ao Planeta Vermelho dentro de 10 anos em 24 de abril de 2023. Eles ficarão lá para sempre, porque as possibilidades e recursos técnicos não prevêem retorno para a Terra. Aliás, isto barateia em dezenas de vezes todo o plano.

Cada pretendente à passagem marciana só de ida deve enviar uma mensagem em vídeo, na qual explica porque justamente ele ou ela deve ser escolhido para o papel de colono. A recepção dos vídeos de todo o mundo durará dois anos. Para afastar as pessoas que não levam a sério, os organizadores cobrarão a pequena taxa de 25 dólares.

Espera-se não menos de um milhão de vídeos-requerimentos. Através deles definirão os candidatos, que serão divididos em quatro e começarão a preparar. Os futuros marcianos aprenderão a encontrar uma saída de diferentes situações estressantes. Está prevista a reclusão em maquete de base marciana com contenção de comunicação com a terra, como na experiência russa Marte-500.

Até 2022 – momento do envio dos primeiros colonos da Terra – a reserva para a colônia em Marte já será criada. Algumas naves Dragon levarão para lá mantimentos, módulos residenciais, sistemas de manutenção da vida e veículos todo-o-terreno.

Mars One é um projeto ainda mais arriscado do que o pretendido vôo balístico em torno de Marte, com lançamento em 2018. Fala o chefe da seção de psicologia do Instituto de problemas médico-biológicos da Academia de Ciências da Rússia, Yuri Bubeev:

Em todo caso as pessoas que declaram estar dispostas a permanecer e não voltar, com certeza terão um momento em que mudarão de opinião e já não poderão fazer nada. Com certeza elas mudarão de ideia nos primeiros meses. Se elas têm passagem só de ida, a Terra ouvirá muitos pedidos de ajuda em vão”.

Yuri Bubeev lembra como nas experiências passadas de isolamento prolongado a seus participantes propuseram escolher os pratos para compor o cardápio para os 2 anos seguintes. Dentro de um mês verificou-se que os pratos preferidos cansaram e era necessário algo diferente. No isolamento muda não apenas o paladar, preferências, mas também a avaliação das decisões tomadas. Mais do que isto,- as próprias características da personalidade – prossegue o especialista.

A consciência de que têm passagem só de ida muda muita coisa. Serão já pessoas diferentes daquelas que partiram da Terra. Com o desenvolvimento negativo dos acontecimentos a impossibilidade de corrigir a situação a bordo da nave da Terra, fará com que o cumprimento da honrosa missão deixe de ser prioridade.”

Nem todos os que querem voar sem retorno para Marte são psiquicamente saudáveis – considera o catedrático de psicoterapia da Universidade Estatal de Medicina e Odontologia de Moscou, Vladimir Malyguin. Ao se decidir a tal passo eles não se guiam por argumentos da razão:

Ou é uma reação depressiva a algo, ou episódio depressivo – isto também não é saúde. Ainda não é doença, mas é patologia. Entre eles há muitos pessoas problemáticas.”

Não há falta de pessoas problemáticas. A companhia Mars One já recebeu 10 mil cartas eletrônicas de interessados de cem países. Parece que serão detidos apenas por força maior – se a companhia não conseguir reunir os 6 bilhões de dólares necessários e os planos fracassarem. A maior parte dos recursos deverá vir de emissões de shows de televisão, que se pretende continuar também em forma de transmissões diretas de Marte.

Fonte: http://portuguese.ruvr.ru/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s